Dieta Paleo: como é o regresso à Idade da Pedra

Dieta Paleo: é bom o regresso à Idade da Pedra?


Dieta Paleo: como é o regresso à Idade da Pedra A Dieta Paleo defende que devemos adotar um regime alimentar semelhante ao dos nossos antepassados do tempo da Idade da Pedra. Isto porque os nossos genes estão moldados pelo ambiente e pelos alimentos consumidos no período paleolítico, na medida em que a revolução agrícola de há 10 mil anos (nada comparado com os 2,5 milhões de anos que os seres humanos vivem na Terra) veio trazer alterações na alimentação para as quais o nosso corpo não está programado para digerir. Nos últimos 100 anos assistimos a uma alteração bastante acentuada na nossa alimentação, tendo sido introduzidas milhares de moléculas, adicionados corantes, conservantes, aditivos alimentares e organismos geneticamente modificados. Ora, isto teve certamente impacto na saúde. Os pilares da Dieta Paleo assentam essencialmente numa elevada ingestão de proteína, fibra, vitaminas, minerais, antioxidantes e fitoquímicos vegetais. Em paralelo, associa-se uma baixa ingestão de hidratos de carbono e sódio. Além de uma ingestão moderada a elevada de gordura mono e polinsaturada. Sem esquecer o equilíbrio no consumo de ómegas 3 e 6 e a relação acidez/alcalinidade do organismo.

Alimentos permitidos na Dieta Paleo

  • Carne de vaca, magra;
  • Porco: lombo ou costeletas;
  • Aves (peito de frango, de peru e de galinha);
  • Coelho, miúdos, faisão, codorniz, javali, pombo;
  • Ovos: entre 6 a 12/semana, biológicos;
  • Peixe: cavala, tamboril, truta, atum, salmão, salmonete, bacalhau fresco, anchovas, robalo, pregado, besugo, sardinha, carapau, imperador…
  • Marisco: amêijoas, camarão, santola, ostras, mexilhões, vieiras…
  • Fruta: maçã, amora, laranja, meloa, melão, melancia, nectarina, pêssego, papaia, carambola, anona, pera, ananás, ameixa, romã, groselha, framboesa, mirtilos, quiwi, morango, tangerina…
  • Legumes: espargos, espinafres, agriões, nabiças, nabos, abóbora, cebola, salsa, pimentos, alface, couves, tomate, rabanetes, beldroegas, brócolos, cenouras, pepino, beringela, cebolas, cogumelos…
  • Frutos secos e sementes: nozes, amêndoas, cajus, castanhas, avelãs, macadâmias, noz-pecã, pinhões, pistácios (sem sal), sementes de abóbora, de sésamo e de girassol;
  • Óleos: azeite, óleo de linhaça, de abacate e noz;
  • Bebidas: café, chá, vinho.

Alimentos a evitar

  • Cereais: cevada, trigo, milho, aveia, arroz, centeio, sorgo;
  • Laticínios: leite, manteiga, queijo, nata, gelado, iogurte;
  • Sementes de cereais: amaranto, trigo mourisco, quinoa;
  • Leguminosas: todos os feijões, grão, ervilhas, lentilhas, amendoins;
  • Legumes amiláceos: batata, batata-doce, tapioca, inhame;
  • Alimentos com sal, carnes gordas e curadas: bacon, toucinho, salsicha, fiambre, mortadela, carnes processadas, produtos de charcutaria;
  • Bebidas não alcoólicas açucaradas e sumos de fruta;
  • Doces: bolos, mel, açúcares.

Desvantagens da Dieta Paleo

  • A escassez de hidratos de carbono pode resultar em falta de energia;
  • É difícil de pôr em prática devido ao seu fundamentalismo em termos de opções alimentares;
  • Não está adaptada à vida moderna: apesar da prática de exercício físico, o homem moderno não gasta tanta energia como o que viveu na era do Paleolítico;
  • Implica uma monotonia na alimentação: exclui três dos sete grupos da Roda dos Alimentos (laticínios, leguminosas, cereais).

Para saber qual a melhor estratégia a seguir e qual a reeducação alimentar adequada ao seu caso em particular, consulta um nutricionista, numa Clínica Persona perto de si!

Categorias: ,

Mais de 30 anos de experiência

Mude com confiança. Alcance os seus objetivos através de tratamentos seguros, eficazes e acessíveis, projetados para resultados duradouros e sem surpresas desagradáveis.

Marcar consulta gratuita

Beneficie de um serviço exclusivo, com total transparência, sem custos escondidos e totalmente comprometido com os seus resultados.

  • Avaliação inicial gratuita.
  • Análise corporal completa.
  • Uma sessão gratuita do programa prescrito (excepto Pershape e Depilação permanente).
  • Planos personalizados e acompanhamento constante.
  • Profissionais de saúde qualificados e em constante formação.
  • Facilidade de pagamento.

Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.

2 comentários a “Dieta Paleo: é bom o regresso à Idade da Pedra?”