Bebidas Alcoólicas

Evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas


Bebidas Alcoólicas Cada português consome, em média, quase 13 litros de álcool por ano. Treze! Um valor que coloca o nosso país entre os que mais bebem em todo o mundo, aumentando ainda o risco de desenvolver dependência ou doenças como cirrose e cancro do fígado. As bebidas alcoólicas podem ser fermentadas (vinho, cerveja), quando se obtêm por fermentação alcoólica dos sumos açucarados pela ação de leveduras, ou destiladas (aguardentes, licores), quando resultam da destilação do álcool produzido no decurso da fermentação. A graduação alcoólica de uma bebida é definida pela percentagem volumétrica de álcool puro que contém: por exemplo, um vinho de 10º significa que 1l contém 10% de álcool, ou seja, 100ml ou 80g de álcool. As bebidas fermentadas geralmente têm uma graduação alcoólica que vai até um máximo de 13 a 14%, e os valores para as destiladas variam entre os 15 e os 75%. O álcool é, em Portugal, uma droga legal e comercializada, fazendo parte dos hábitos alimentares de uma larga maioria da população. Para além disso o álcool aparece muitas vezes associado a inúmeros quadros do relacionamento social, de natureza comemorativa e recreativa.

Calorias vazias

O vinho (59%) e a cerveja (56%) continuam a ser as bebidas alcoólicas mais consumidas entre a população portuguesa, sendo que mais de metade da população afirma tê-las consumido de forma regular no decorrer do último ano. Ao fornecer as chamadas calorias vazias, o álcool apresenta valor energético mas sem valor nutricional relevante. O seu consumo excessivo desequilibra o metabolismo dos nutrientes e leva ao aparecimento de várias doenças, sendo as mais comuns as que afetam o fígado (esteatose hepática, hepatite alcoólica e cirrose), o aparelho digestivo (gastrite, síndrome de má absorção e pancreatite), o sistema cardiovascular (hipertensão e problemas no coração). As células do intestino perdem a capacidade de absorver nutrientes como o folato e vitaminas do complexo B. Minerais como o cálcio, zinco e potássio passam a ser excretados pelo organismo.

Há benefícios?

Desde que o álcool seja ingerido sem excesso e em doses aceitáveis, pode apresentar alguns benefícios, existindo uma associação inversa entre o uso moderado de bebidas alcoólicas e as doenças das artérias coronárias. Alguns estudos apresentam benefícios trazidos pelo vinho, e até mesmo a cerveja, desde que ingeridos moderadamente. O vinho tinto, por ser rico em polifenóis possui propriedades antioxidantes e anti inflamatórias, além de permitir a diminuição de células tumorais. A presença de resveratrol nas uvas contribui ainda para a redução de colesterol. Em relação ao que se entende por consumo moderado, esta é uma pergunta de difícil resposta, dado que o tema é discutível dentro da comunidade científica e depende da etnia, composição corporal e idade da pessoa. Mas se não há limite mínimo definido, o mesmo não se pode dizer em relação à linha que separa o que é moderado do que é excessivo: a ideia é nunca beber mais do que um a dois copos por dia. Pela sua saúde: modere o consumo de bebidas alcoólicas.

Mais de 30 anos de experiência

Mude com confiança. Alcance os seus objetivos através de tratamentos seguros, eficazes e acessíveis, projetados para resultados duradouros e sem surpresas desagradáveis.

Marcar consulta gratuita

Beneficie de um serviço exclusivo, com total transparência, sem custos escondidos e totalmente comprometido com os seus resultados.

  • Avaliação inicial gratuita.
  • Análise corporal completa.
  • Uma sessão gratuita do programa prescrito (excepto Pershape e Depilação permanente).
  • Planos personalizados e acompanhamento constante.
  • Profissionais de saúde qualificados e em constante formação.
  • Facilidade de pagamento.

Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.